Pensamento Automático




Quando observamos uma situação, sem estar na cena, percebe-se que as pessoas envolvidas normalmente interpretam de forma diferente a cena. Para interpretamos uma cena acessamos os esquemas que construímos ao longo do tempo, desde quando eramos pequenos, eles estão ali para proteger nossas crenças centrais e intermediárias. Tudo isso interfere na interpretação, gerando Pensamentos Automáticos (PA), que por sua vez influência as emoções e o comportamento. 

Os comportamentos e sentimentos variam conforme a interpretação que a pessoa faz da situação. Vamos para o exemplo: 

Situação: Prova na escola 

Pensamento: "Sou incapaz"; " Vou responder tudo errado"

Sentimento: Deprimida e/ou ansiosa (esses pensamentos podem gerar outras emoções/sentimentos)

Fisiologia: Dor de barriga, vontade de vomitar, transpiração excessiva, tremedeira, branco...

Comportamento: A pessoa pode desistir de fazer a prova; responder qualquer coisas...

Os pensamentos automáticos podem ser palavras, imagens ou filmes que passam na nossa cabeça. Como seu nome ja descreve, ele é automático não controlamos. São pensamentos rápidos, que não escolhemos ter. Nem sempre estão certos! Quando não estão de acordo com a realidade, ele é um PA disfuncional. Quando estamos em sofrimento psíquico e acreditamos nos PAs disfuncionais, sentimos e agimos conforme a interpretação dele. Muitas vezes fazemos mal a nós e aos outros. 

Outro dia li em um blog "Penso, logo sinto e/ou ajo". Achei perfeito! Pois, é bem isso que ocorre com todos nós e o tempo todo. 


Pescar os PAs (heheh) nem sempre é fácil. Mas, quando dominamos essa habilidade podemos descobrir as Crenças Centrais, Crenças Intermediárias e as Estratégias que usamos para manter elas no seu lugar protegido. 

O PA é o nível mais acessível da consciência, é pré-consciente, a crença central e a intermediária estão em um nível mais profundo. Em outro post explico a diferença dos três! 


Somente um profissional capacitado poderá lhe ajudar! 


Fonte: Livro da Judith Beck e experiência clínica 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Terapia Cognitivo Comportamental

Introdução ao Modelo de Terapia Cognitivo Comportamental